No data was found
No data was found

Projeto de atenção ao autismo será aprovado na próxima sessão; adaptação evita longo processo jurídico

Sem título

 

Dois projetos de relevância foram discutidos na sessão desta terça-feira (21) na Câmara de Vereadores de Ji-Paraná, a 19ª da atual legislatura. O primeiro trata de projeto sobre a política pública municipal para garantia, proteção e ampliação dos direitos das pessoas com transtorno do espectro autista (TEA) e seus familiares. O segundo disciplina a coleta pública seletiva em Ji-Paraná.

Abrindo a sessão, o presidente Welinton Goes (MDB) acatou decisão da maioria de pausa para reunião dos pares, que discutiram, mais uma vez, o veto total ao Projeto de Lei nº 4072/2021, que trata sobre o autismo. O veto foi feito em razão do projeto conter vício de iniciativa, o que o torna inconstitucional e contrário à Lei Orgânica do Município. Na justificativa, é exposto ainda que planejamento, execução e gastos à administração municipal são atribuições do poder Executivo, o que exige que seja feita correção do projeto para que siga com os trâmites legais.

Em defesas dessa tese falaram seis vereadores (Ademilson Procópio-PTB-, Elvis Gomes- Republicanos-, Juiscélia Dallapicola-PSDB-, Wanderson Bença-PSB, Westerley Cardoso-PDT-,  e Welinton Goes e ainda o advogado Robson Casula, que é pai de um adolescente autista e demonstrou ser conhecedor do tema. O advogado foi enfático em dizer que o lamentável da mobilização em torno do projeto é que alguns vereadores ficam jogando uns contra os outros pelo fato do projeto tratar de um tema tão importante como o autismo, o que, naturalmente, causa comoção nas pessoas. Com posicionamento firme, Casula esclareceu que o projeto necessita de ajustes para que não se torne mais um processo jurídico e demore muito mais tempo para ser aprovado. Com os ajustes, tanto Casula quanto os vereadores favoráveis à adaptação, informaram que em uma semana o projeto será aprovado, beneficiando muitas famílias em Ji-Paraná.

Na continuação da sessão, a coleta seletiva foi o tema debatido e o Projeto de Lei nº 4156/2022, que trata do assunto, foi aprovado, com a regulamentação dos métodos para a coleta no município e também fortalecimento social das pessoas que irão trabalhar de maneira organizada nesse serviço.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Notícias relacionadas

Produtos

No data was found