NASA divulga impactante áudio ‘macabro’ captado no espaço; confira vídeo

Screenshot_20220509-191457_Chrome

Desde 2003, o buraco negro no centro do aglomerado de galáxias de Perseu tem sido associado ao som. Isso ocorre porque os astrônomos descobriram que as ondas de pressão enviadas pelo buraco negro causavam ondulações no gás quente do aglomerado que poderiam ser traduzidas em uma nota.

Como detalhado pela NASA, esta nova sonificação – ou seja, a tradução de dados astronômicos em som – foi liberada recentemente.

De certa forma, essa sonificação é diferente de qualquer outra feita antes porque revisita as ondas sonoras reais descobertas em dados do Observatório de raios-X Chandra da NASA.

O equívoco popular de que não há som no espaço se origina do fato de que a maior parte do espaço é essencialmente um vácuo, não fornecendo meio para a propagação das ondas sonoras.

Um aglomerado de galáxias, por outro lado, possui grandes quantidades de gás que envolvem as centenas ou mesmo milhares de galáxias dentro dele, fornecendo um meio para as ondas sonoras viajarem.

Nesta nova sonificação de Perseu, as ondas sonoras previamente identificadas pelos astrônomos foram extraídas e tornadas audíveis pela primeira vez. As ondas sonoras foram extraídas em direções radiais, ou seja, para fora do centro.

Como detalhado pela NASA, os sinais foram então ressintetizados no alcance da audição humana, escalando-os para cima em 57 e 58 oitavas acima de seu tom verdadeiro.

NASA divulga impactante áudio ‘macabro’ captado no espaço

Além do aglomerado de galáxias de Perseu, uma nova sonificação de outro famoso buraco negro está sendo lançada.

Estudado por cientistas há décadas, o buraco negro em Messier 87, ou M87, ganhou status de celebridade na ciência após o primeiro lançamento do projeto Event Horizon Telescope em 2019.

Ainda de acordo com as informações, a imagem em forma visual contém três painéis que são, de cima para baixo, raios-X do Chandra, luz óptica do Telescópio Espacial Hubble da NASA e ondas de rádio do Atacama Large Millimeter Array no Chile.

 

 

 

Texto com informações da NASA

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Notícias relacionadas

Produtos

No data was found