No data was found

Brasil proíbe voos vindos da Inglaterra e Irlanda do Norte, após mutação do coronavírus

Sem título

O governo proibiu voos internacionais para o Brasil que tenham origem ou passagem pelo Reino Unido e Irlanda do Norte, de acordo com informações da Agência O Globo. Uma portaria com as determinações foi publicada em edição extra do “Diário Oficial da União” na noite desta quarta-feira e a nova regra já começa a valer em 25 de dezembro.

A norma restringe ainda a entrada no Brasil de estrangeiros de qualquer nacionalidade por rodovias e outros meios terrestres ou transporte aquaviário.

Com isso, o Brasil agora passa a integrar o grupo de mais de 40 países que já fecharam suas portas ao Reino Unido após a descoberta de uma nova cepa do coronavírus na região. O motivo é a descoberta esta semana, no Reino Unido, de variante do vírus que parece ser mais transmissível.

O governo brasileiro vinha resistindo a tomar essa decisão, em um jogo de empurra entre as autoridades do país. Os ministérios jogavam a responsabilidade uns para os outros ao serem questionados no decorrer da semana se o país faria a proibição dos voos.

A portaria editada pelo governo brasileiro estabelece ainda restrições a viajantes estrangeiros, procedentes ou com passagem pelo Reino Unido e Irlanda do Norte nos últimos 14 dias. Eles terão temporariamente suspensa a autorização de embarque para o Brasil.

As restrições da portaria não se aplicam ao brasileiro nato ou naturalizado, imigrantes com residência definitiva, profissionais estrangeiros a serviço de organismo internacional, entre outras exceções. Nesses casos, se o viajante tem origem ou passou pelo Reino Unido ou Irlanda do Norte, deverá cumprir quarentena por 14 dias ao ingressar no território brasileiro.

Segundo a portaria, quem descumprir as regras está sujeito a responsabilização civil, administrativa e penal; repatriação ou deportação imediata; e inabilitação de pedido de refúgio.

O que fazer

 

Brasileiros ou estrangeiros, vindos de qualquer lugar, deverão apresentar à companhia aérea responsável pelo voo, antes do embarque para o Brasil, o teste laboratorial RT-PCR com resultado negativo ou não reagente, realizado nas 72 horas anteriores ao momento do embarque. Essa regra passa a valer a partir do dia 30 de dezembro.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Notícias relacionadas

Produtos

No data was found